O Governo do Japão vai arrendar terrenos em Fukushima para armazenar resíduos recolhidos nas operações de descontaminação após o acidente nuclear de 2011, depois de muitos dos proprietários se terem negado a vendê-los, noticia esta terça-feira a imprensa nipónica, citada pela Lusa.

O objetivo inicial das autoridades era comprar todas as parcelas necessárias para o armazenamento de terra e resíduos que contêm isótopos radioativos recolhidos em volta da fábrica de Fukushima Daiichi, afetada pelo terramoto e tsunami de 11 de março de 2011.

Mas perante a recusa em vender de muitos dos proprietários, o governo decidiu optar por concessões em troca de uma compensação financeira, segundo decisão tomada na segunda-feira numa reunião entre o Executivo e representantes da administração local.