As autoridades da Índia suspenderam durante cinco dias a transmissão da Al Jazeera em Inglês porque o canal mostrou mapas da região de Caxemira dividida entre Índia, Paquistão e China.

“De acordo com as instruções do Ministério de Informação e Comunicação, este canal não estará disponível a partir das 00:01 de 22 de abril de 2015 até à 00:01 de 27 de abril de 2015”, indicou a televisão com sede no Qatar, numa tela com fundo azul na frequência de transmissão utilizada na Índia.

O chefe na Índia da Al Jazeera, Anmol Saxena, confirmou à agência Efe a suspensão decretada pelo Ministério de Informação e Comunicação.

A decisão ministerial diz respeito a mapas que mostram seções de Caxemira como parte do vizinho Paquistão e da China, explicou a Al-Jazeera.

A Al Jazeera mantém que garantiu “desde 22 de setembro de 2014 que todas as fronteiras fossem marcadas com linhas de pontos e sombreados diferentes.”

O governo indiano tomou a decisão depois de o supervisor geral da Índia, Swarna Subba Rao, do departamento de Mapas do país asiático, e o Ministério dos Negócios Estrangeiros advertirem que “uma porção do território indiano de Jammu e Caxemira (PoK e Aksai Chin) não estava a ser mostrado como parte do país”, como é estabelecido pelo Ministério da Defesa.

A decisão, divulgada pela imprensa local, refere-se a PoK, sigla em inglês de “Caxemira ocupada pelo Paquistão”, enquanto Aksai Chin é uma área sob controlo chinês e reivindicada pela Índia.

O diretor-executivo da Al Jazeera em Inglês, Al Anstey, qualificou a medida de «resposta desproporcional a um assunto que se resolveu rapidamente” e declarou, em comunicado, que “este é o último de uma série de conflitos.”

Al Anstey denunciou a recusa, há anos, de vistos a jornalistas da Al Jazeera e outros obstáculos e limitações ao trabalho da estação de televisão na Índia.

O corte afeta a transmissão da Al-Jazeera nas quatro plataformas televisivas em que está disponível na Índia, mas continuará disponível através da internet, de aplicações e das redes sociais.

Não é a primeira vez que um órgão de comunicação se vê afetado pela censura na Índia por causa do debate sobre os limites de Caxemira.

A revista britânica “The Economist” acusou em 2011 as autoridades indianas de censura após ser obrigada a colocar manualmente adesivos num artigo para corrigir um mapa de Caxemira dividida entre Índia, Paquistão e China.

Jammu e Caxemira é o único estado indiano de maioria muçulmana e o Paquistão reivindica a completa soberania desde a partilha do subcontinente em 1947 após o fim do domínio colonial britânico. A Índia e o Paquistão tiveram três guerras e vários conflitos menores por esta região, situada aos pés do Himalaia.

No caso da China, a Índia reivindica a área de Aksai Chin, sob controlo chinês. Em 1962 os dois países chegaram a entrar em guerra por essa disputa territorial, igualmente herdada da época colonial.