Um piloto da Força Aérea britânica ficou cego durante um voo de treino, mas conseguiu aterrar em segurança graças às instruções via rádio de um colega.

De acordo com o jornal britânico “The Telegraph”, o incidente aconteceu na quinta-feira durante uma sessão de treino de rotina. Sozinho num avião Hawk, um jato de treino, o piloto sofreu uma doença súbita que o deixou sem visão.

Ao pedir auxílio à base, os comandantes da missão de treino ponderaram ordenar-lhe que se ejetasse sobre o Mar do Norte, mas acabaram por desistir devido aos riscos que a ideia acarretava.

A solução chegou com o tenente Paul Durban, instrutor de voo na base de Leeming. O instrutor deslocou-se num outro avião, colou-se atrás do piloto cego e foi dando instruções até conseguir que aterrasse em segurança.

“Eles acreditam que o piloto tinha uma infeção no olho e não conseguia ver. O outro piloto voou atrás dele e deu-lhe instruções até aterrar. O tenente Durban também está bem, mas julgo que está exausto”, afirmou uma fonte ao "The Telegraph".


A Força Aérea britânica confirmou o incidente, mas não adiantou pormenores sobre a operação.