A direita populista alemã registou este domingo um importante avanço nas eleições regionais em três estados germânicos, interpretado como uma sanção para os conservadores de Angela Merkel, abalados pelo fluxo de refugiados que tem agitado a Alemanha.

No seu bastião histórico de Bade-Wurtemberg (sudoeste), a União Cristã-Democrata (CDU) conseguiu a segunda posição (cerca de 27,5%), atrás dos Verdes (32%), um resultado inédito. Na Renânia-Palatinado (oeste) também alcançou o segundo lugar, atrás dos sociais-democratas do SPD (37,5%), segundo as estimativas divulgadas pelas cadeias televisivas públicas ARD e ZDF.

Segundo as mesmas fontes noticiosas, os populistas da Alternativa para a Alemanha (AfD) registaram, respetivamente, neste dois estados (länder), 10-11% e 12,5% dos votos.