As autoridades russas anunciaram hoje terem abatido 14 combatentes de uma rede ligada ao grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI) durante duas operações das forças da ordem em Cabardino-Balcária, no instável Cáucaso russo.

“Onze bandidos foram neutralizados”, o mesmo será dizer que foram mortos numa primeira operação “antiterrorismo” na manhã de domingo em Naltchik, na República do Cáucaso do Norte, indicou o Comité nacional antiterrorista em comunicado, citado pela agência noticiosa Interfax.

Os rebeldes, que, segundo as autoridades, "faziam parte de um gangue armado, cujos membros juraram fidelidade ao EI”, foram mortos depois de terem aberto fogo e lançado granadas contra as forças de ordem, numa zona limítrofe de Naltchik, indicou o comité.

Uma segunda operação, levada a cabo mais tarde, saldou-se em três mortos.