O estado norte-americano Havai está a ser ameaçado pelo furacão Lane de categoria quatro numa escala de cinco. O olho do fenómeno natural pode atingir as ilhas entre quinta-feira e sábado mas, mesmo que não chegue a terra, deve aproximar-se o suficiente e leva consigo ventos destrutivos e chuva forte em alguns locais, segundo informa o Centro de Furacões do Pacífico Central.

O governador do Havai, David Ige, já pediu aos residentes na quarta-feira que preparem semanas de mantimentos para ficarem prevenidos para os possíveis danos causados pelo furacão, que poderá atingir a costa das ilhas nos próximos dias.

"Só quero lembrar que se preparem todos para abrigar 14 dias de comida, mantimentos e água", avisou David.

O governador havaiano informou também que as autoridades esperam inundações em algumas estradas e, por isso, que os moradores devem evitar conduzir.

Só precisamos de alertar as pessoas para terem bom senso", acrescentou.

As pessoas têm ido abastecer-se aos supermercados. Compram essencialmente água, comida, papel higiénico e lanternas, de modo a garantirem as condições mínimas se vierem a comprovar-se rastos de destruição após a passagem do fenómeno meteoreológico.

É esperado que o  Lane enfraqueça lentamente até sexta-feira, mas ainda está previsto que "continue a ser um furacão perigoso à medida que se aproxima das ilhas havaianas", de acordo com as informações do Centro de Furacões do Pacífico Central do Serviço Nacional de Meteorologia.

Para esta quinta-feira prevê-se que chuva e ventos de tempestade tropical - entre os 62 e 117 quilómetros por hora - possam chegar à Ilha Grande e Maui e nas outras ilhas até sexta-feira. Também os ventos a partir dos 74 quilómetros por hora podem atingir hoje estes locais.

Além da intensidade dos ventos, as principais ameaças são a erosão costeira e as chuvas fortes que estão previstas mesmo que o centro do furacão não se mova diretamente sobre as ilhas.

Até sábado são esperados entre 10 a 15 centímetros de chuva que podem levar a deslizamentos de terra e inundações.

A American Airlines e a Hawaiian Airlines emitiram já avisos de que as datas de alguns voos vão ser alteradas conforme a aproximação do furacão às terras havaianas.