Os seis imigrantes que se afogaram no sábado perto de Catânia, Sicília, eram egípcios, informaram este domingo os inspetores, avançando a hipótese de o barco que os transportava ter sido abandonado por um navio maior junto à costa.

As seis vítimas, que morreram afogadas depois de saltarem do barco a 15 metros da praia pensando já ter chegado à costa, foram identificadas como egípcios de entre 17 e 27 anos.

O único menor do grupo faria 18 anos a 25 de agosto, segundo os inspetores citados pelos media.