Denganmal é uma pequena aldeia no estado indiano de Maharashtra. Tem pouco mais de 500 habitantes e vive a braços com as dificuldades da seca no país. A água potável é escassa e tem de se percorrer distâncias imensas para a conseguir.
 
A imagem de mulheres com potes de água na cabeça é comum na região. É às mulheres que cabe a árdua tarefa de prover água para a família. Percorrem longas distâncias em busca de água potável.
 
Por isso mesmo, há homens a casar uma segunda ou mesmo uma terceira vez para conseguirem essa mão-de-obra. O casamento múltiplo é ilegal na Índia. Só é permitido entre muçulmanos, mas há hindus a adotar a poligamia para fazerem face à seca.
 
As já chamadas “Esposas de Água” têm sido alvo de reportagens em órgãos de informação conceituados como a CNN. O fotógrafo da Reuters Danish Siddiqui,  registou imagens de algumas destas mulheres. Clique na imagem para ver a galeria:


 
Bhagat, de 66 anos é um desses homens. Tem agora três esposas. Casou com duas delas exclusivamente para garantir que a família tem água para beber e para cozinhar.
 

"A minha primeira esposa estava ocupada com as crianças. Quando a minha segunda esposa ficou doente e foi incapaz de ir buscar água, casei-me com uma terceira", contou Bhagat, numa reportagem do “Daily Mail”.


O estado de Maharashtra enfrenta atualmente as consequências a maior seca da última década.