Um jovem casal chinês vendeu a sua filha de apenas 18 dias por 23 mil yuans (cerca de 3.200 euros) para comprar um iPhone e uma moto.

Mãe e pai da bebé, que teriam problemas financeiros, encontraram um comprador na Internet e concretizaram o negócio. No entanto, o homem que comprou a criança para a sua irmã acabou por denunciar o caso às autoridades.

A venda aconteceu há um ano na cidade de Tong'an, na província costeira de Fujian, mas a situação chegou agora ao conhecimento público.

O casal, de apenas 19 anos, teve a menina quando ainda era menor. A mãe disse também que não sabia que era ilegal.

Eu própria fui adotada e muitas pessoas na minha cidade entregam os seus filhos para serem criados por outras pessoas”, afirmou.

O pai da bebé foi condenado a três anos de prisão efetiva e a mãe a dois anos e meio de pena suspensa.

Estima-se que mais de 200.000 crianças tenham sido vendidas online na China no último ano. O tráfico de crianças continua a ser um drama neste país, apesar dos esforços das autoridades.