O capitão de um navio chinês, que tinha como destino Cuba e foi intercetado em Cartagena com armamento a bordo, foi colocado em prisão domiciliária, informaram, no domingo, as autoridades judiciais colombianas.

Wu Hong vai permanecer em Cartagena, ficando sob a monitorização das autoridades enquanto se aguarda a conclusão da investigação à carga que o navio transportava.

O Da Dan Xia, registado em Hong Kong e travado há uma semana, transportava equipamento militar não declarado, incluindo cerca de cem toneladas de pólvora, 99 núcleos de projéteis e 3.000 cartuchos de artilharia, segundo as autoridades colombianas.

O procurador colombiano, Luis Gonzalez Leon, indicou que o capitão do navio, Wu Hong, será acusado de tráfico de armas.

O cargueiro devia parar na cidade de Barranquilla, no norte do país, antes de terminar a sua viagem na capital cubana, Havana.

A documentação do barco «não bate com o que foi encontrado a bordo», disse o mesmo responsável, citado pela agência AFP.

Contudo, a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China Hua Chunying reiterou que o Da Dan Xia operava em consonância com as leis chinesa e internacional.