Os gigantes de luxo que representam grandes nomes da moda como Gucci, Saint Laurent, Louis Vuitton e Dior, adotaram uma carta de princípios que proíbe o uso de roupas muito pequenas e o recurso a manequins menores de 16 anos.

Apresentada publicamente na véspera da Semana da Moda de Nova Iorque, numa abordagem sem precedentes e depois de diversas polémicas sobre o tema, esta “Carta das Relações Laborais e Bem-Estar dos Manequins” proíbe o tamanho 32 usado por alguns criadores e define que "nenhum modelo com menos de 16 anos será recrutado para participar de desfiles ou sessões de fotos que representem adultos".

Nós queríamos ir rápido e fazer com que as coisas realmente mudassem, tentando que os outros atores da moda, na medida do possível, nos sigam”, afirmou à agência France Presse o presidente do gigante de luxo Kering, François-Henri Pinault.

Antoine Arnault, membro do concelho de administração da LVMH e filho do presidente da empresa, Bernard Arnault, congratulou-se com a carta que "realmente impõe uma mudança".