Pelo menos 13 pessoas, incluindo sete terroristas, morreram este domingo em dois atentados com carros-bomba contra o departamento de investigação criminal da polícia em Mogadíscio, capital da Somália

Os sete homens armados foram abatidos. Alguns foram mortos pelas forças de segurança e outros suicidaram-se", disse o ministro da Segurança, Abdirasak Omar Mohamed, citado pela agência de notícias AFP, acrescentando que "cinco civis morreram na estrada e um polícia, o que deixa um balanço geral de treze mortos."

 

O responsável de segurança explicou ainda que "elementos terroristas lançaram dois carros repletos de explosivos contra o quartel-general do CID (Criminal Investigations Department) e há vítimas". 

Este é o segundo atentado no espaço de uma semana na capital da Somália. Na terça-feira, 13 pessoas morreram na sequência de um duplo atentado suicida, também com carro-bomba, perto do aeroporto. 

O ataque não foi para já reivindicado, mas acredita-se que seja da responsabilidade do grupo terrorista Al-Shabaab, avança a imprensa internacional, uma vez que este grupo usa com frequência os carro-bomba, para fazer o maior número de vítimas possível.