A polícia da cidade norte-americana de Charlotte lançou hoje gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes que estavam a bloquear uma autoestrada, na terceira noite de protestos após a morte de um afro-americano às mãos da polícia.

Segundos relatos da agência de notícias France Presse (AFP), os manifestantes fugiram depois de a polícia, munida de espingardas, lançar gás lacrimogéneo e disparar o que aparentavam ser balas de borracha.

Após duas noites de distúrbios que fizeram um morto, vários feridos e meia centena de detidos, a presidente da câmara de Charlotte decretou, na quinta-feira à noite, o recolher obrigatório a partir da meia-noite (05:00 de hoje em Lisboa), ao aperceber-se que novos protestos começavam a formar-se nas ruas.

“O recolher obrigatório estará em vigor todos os dias até que termine o estado de emergência ou até que se revogue o anúncio oficial”, indicou a câmara municipal de Charlotte, através da sua conta de Twitter.

Mas centenas de manifestantes desafiaram hoje o recolher obrigatório imposto, ao saírem às ruas pela terceira noite consecutiva, perante forte presença familiar. Ainda assim, não foram registados confrontos no centro da cidade, onde os ânimos permaneceram mais calmos.