A vereadora espanhola Carmen López apareceu na capa da revista Intervieú, como Deus a pôs no mundo, para esclarecer o escândalo que protagonizou em outubro. Carmen, uma advogada de 43 anos, foi expulsa do partido Ciudadanos, depois de se ter tornado público que tinha mudado para Chicago, nos Estados Unidos, e exigia agora o pagamento das viagens de avião para assistir às reuniões da autarquia de Castilleja de la Cuesta, perto de Sevilha.
 
A advogada era a única representante do Ciudadanos nas reuniões da autarquia, onde fazia parte da oposição. Na revista onde agora aparece nua, Carmen López justifica as ações que a conduziram à expulsão do partido. Diz que o marido mudou para Chicago, onde passou a dar aulas, e ela teve de o acompanhar, por “necessidade absoluta”.
 

“Eu mandei um fax a informar o partido. Eles não podiam negar que desconheciam que eu tinha mudado para Chicago”, disse à revista, alegando que chegou mesmo a propor a utilização de videoconferência para as reuniões. .

 

“Não tinha outra escolha”, remata.

 
A vereadora recorreu da expulsão do partido e agora partilha a imagem da capa da revista nas redes sociais. No Facebook, escreveu: “Espanha tem o direito de saber e de questionar a verdade”.

 
 

2007 Rivera, 2010 la cúpula, 2015 yo, campaña Rebélate. España tiene derecho a saber la verdad y así lo pido.

Publicado por Carmen López em  Domingo, 29 de Novembro de 2015
 
A advogada, que foi já Miss Sevilha em 1991, não é original nestas andanças de posar nua. Seguiu apenas os passos de Albert Rivera, precisamente o dirigente partidário que agora a expulsou, que posou nu num cartaz de campanha em 2006.
 
Em Portugal, também não seria novidade. Ainda está na memória dos portugueses a edição de setembro da revista Cristina, protagonizada pela grávida Joana Amaral Dias, acompanhada do pai do filho.