Passadas quase duas décadas da morte da Diana Spencer, Carlos, que nas fotografias com a “princesa do povo” aparecia frio e algo distante, revela agora uma nova postura, mais alegre e próxima do povo. Camila não substitui o carisma de que Diana gozava, mas, neste conto de fadas dos tempos modernos, Camila também não veste a pele de madrasta má que casa com o viúvo.

Nesta visita oficial à Nova Zelândia e à Austrália, pontas soltas e longe do seu Reino Unido, a distância não reflete falta de carinho por parte dos súbditos de Sua Majestade. Quando aterrou, na segunda-feira, em Sidney, o casal tinha a aguardá-lo mais de três mil pessoas. 

O episódio protagonizado por Clare Morrow, que aguardava o príncipe em Barossa, na Austrália, bem podia ser argumento de um filme romântico.

O cartaz empunhado por uma mulher loira chamou a atenção de Camila, que alertou Carlos para o assunto. No meio da multidão que ovacionava o casal real e dava as boas vindas ao herdeiro do trono, destaca-se uma cartolina branca que tem escrito a negro:

“Carlos! Obrigada por aquela dança no Baile de Ghillies, em Balmoral”.


Foto: EPA/Lusa


O AdelaideNow conta a história. Clare Morrow, de 48 anos, a viver na Austrália e hoje mãe de dois filhos, arrecada com carinho, no seu guarda-joias da memória, a dança de que o príncipe Carlos teve a honra de convidá-la num baile oferecido pela rainha. Estávamos no ano de 1993 e Clare era uma jovem criada da família real. Serviu a rainha de Inglaterra entre novembro de 1992 e fevereiro de 1994 e não esqueceu o gesto do príncipe, na altura casado com Diana.

O príncipe, por seu turno, estava um pouco esquecido deste episódio e até atrapalhado, mas não deixou de cumprimentar Clare que, agora, guardará certamente mais este momento para contar a filhos e netos.

Depois de uma “travessia do deserto” após a morte de Diana Spencer, a aceitação oficial da presença de Camila na intimidade de Carlos abriu um novo capítulo na vida do eterno candidato a Rei de Inglaterra. Uma relação aparentemente harmoniosa e pontuada até por momentos de bom humor.

Foto: Reuters


É um outro Carlos de Inglaterra, já nos seus 66 anos, com os cabelos brancos e avô. Por estes dias, quem se aproxima de Carlos pergunta-lhe pelos netos, George e Charlotte.

Esta não foi a única história com que o casal tropeçou entre a folia daqueles que os recebiam. Camila também foi bafejada com um reencontro. Mitch Ralph não estava em Barossa para ver o príncipe, mas sim a Duquesa. A mulher, que emigrara de Inglaterra para a Austrália nos anos 80, era amiga da ama da filha de Camila e conheceu-a nessa altura. Camila mostrou-se “encantada” pelo reencontro.