A mulher do presidente francês Carla Bruni Sarkozy está envolvida num escândalo de alegado desvio de fundos públicos.

De acordo com a imprensa francesa, a fundação da primeira-dama dedicada à luta contra o analfabetismo terá recebido de forma ilegal 3,5 milhões de euros do Fundo Nundial de Luta contra a Sida, um organismo do qual Bruni é embaixadora.

Os jornais dizem ainda que Carla Bruni terá feito transferências ilegais para várias empresas pertencentes a um amigo, o músico e empresário Julien Civange, que foi testemunha no casamento da antiga modelo com o chefe de estado Nicolas Sarkozy.

Perante tudo isto, Carla Bruni rejeita as acusações e garante que a fundação que preside nunca recebeu dinheiros públicos.