No departamento de Combate ao Crime na Internet da polícia de Weber, no estado norte-americano do Utah, há um investigador de quatro patas que chama a atenção dos colegas humanos. Este cão-polícia tem uma capacidade extraordinária para detetar, através do faro, vários compostos químicos característicos de equipamentos eletrónicos.

Chama-se URL e faz parte do restrito grupo de cães que, nos Estados Unidos, são especializados no combate aos crimes com origem em aparelhos eletrónicos. O labrador preto foi resgatado duas vezes do canil, mas agora encontrou uma nova casa junto do detetive Cameron Hartman, que o vê como um parceiro.

O combate ao terrorismo, os tipos de crimes ligados à exploração e pornografia infantil, o tráfico de crianças… Existem diferentes tipos de crimes que podem ser documentados em equipamento eletrónicos”, explicou o detetive à CNN.

As alcunhas vão sendo criadas à medida que o cão de nove meses vai encontrando provas importantes para a detenção de predadores sexuais e criminosos que representam perigo elevado: “porn dog” ou “smut mutt” são nomes ligados à gíria sexual que descrevem os sucessos deste investigador.

Os cães como URL não conseguem dizer aos detetives se o aparelho eletrónico tem conteúdos incriminatórios, mas estão aptos para encontrar equipamentos que os humanos dificilmente encontrariam. Alguns odores característicos de químicos emitidos por pen drives, cartões de memórias, computadores e tablets não escapam a estes animais.

Ele encontrou uma pen que estava dentro de um jarro fechado, que por sua vez estava dentro de uma caixa e essa caixa estava cheia de outras coisas. O próprio jarro também tinha outros objetos para além daquele que se procurava”, contou o detetive responsável por URL.

Embora Hartman não possa avançar detalhes sobre as investigações onde URL participa, o detetive confirmou que o parceiro de quatro patas já encontrou provas relativas a pornografia durante buscas efetuadas no âmbito de investigações de crimes de pedofilia e tráfico de crianças.

Se há um investigador que acredite existir provas importantes em equipamentos eletrónicos num determinado sítio, aí é onde o URL deve ir”, disse Hartman.

Os cães especializados no combate ao crime são treinados por equipas específicas e depois vendidos às diferentes divisões de investigação espalhadas pelos Estados Unidos, por cerca de 9 mil euros. Cada animal tem cerca de cinco meses de treino intensivo, onde a comida é a recompensa por terem superado os desafios nas buscas de diversos tipos de objetos.

Para o centro de treinos “Jordan Detetion K9”, URL tinha todas as características para se tornar num ótimo investigador.

O labrador foi, primeiramente, adotado por uma família, mas o comportamento destemido e irrequieto do animal fez com que os antigos donos o devolvessem ao canil onde nasceu. Numa visita à instituição, o responsável pelo centro de treinos apercebeu-se do potencial do cão e decidiu adotá-lo. 

Estes são os melhores cães. Se um cão tem demasiada energia e não tem medo de nada, se um cão tem características que as pessoas não gostam, é exatamente o que eu procuro”, descreveu Jordan, responsável pelo centro de treinos.