Fóssil de cão com 33 mil anos descoberto na Sibéria

A análise ao ADN extraído do dente permitiu determinar que se tratava de um antepassado do cão moderno

Por: Redação / CM    |   7 de Março de 2013 às 01:03
Cientistas russos descobriram, na Sibéria, um dente fossilizado de um cão doméstico que viveu há 33 mil anos, sendo um dos mais antigos alguma vez encontrado, segundo uma revista científica norte-americana.

A análise ao ADN extraído do dente permitiu determinar que se tratava de um antepassado do cão moderno, explicou Anna Druzhkova, investigadora de biologia molecular e celular e uma das principais autoras da pesquisa.

De acordo com a revista PLOS ONE, os cientistas sabem que a domesticação dos cães é mais antiga do que a agricultura, mas não conseguiram determinar exatamente quando é que cães e lobos começaram a ser duas espécies distintas.
PUB
Partilhar
COMENTÁRIOS

PUB
José Sócrates já está a ser ouvido pelo juiz

Eram 08:35 quando o ex-primeiro ministro regressou ao Campus da Justiça, de onde tinha saído sábado à noite, após cinco horas no local e após ser identificado pelo juiz Carlos Alexandre. Hoje deverá ser inquirido pelo magistrado. Sócrates chegou ao Comando Metropolitano da PSP de Lisboa às 22:26 e passou a segunda noite detido. Recorde-se que foi detido na sexta-feira no aeroporto de Lisboa quando chegava de Paris. É suspeito de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção