Um casal suspeito de ter matado uma mulher para a comer foi detido no sudoeste da Rússia, após o telemóvel do homem ter sido encontrado com selfies onde se viam partes de um corpo humano.

O comunicado da polícia russa dá conta que o homem de 35 anos e a sua mulher, no início deste mês tiveram uma desavença com uma mulher que tinham acabado de conhecer, depois de terem estado a beber.

O homem matou essa nova conhecida e desmembrou o seu corpo, escondendo alguns bocados em casa e carregando outros consigo", refere o comunicado das autoridades de Krasnodar.

O indivíduo terá também tirado selfies com o telemóvel e com a vítima. Sucede que terá perdido o telefone, que seria encontrado na rua por operários da construção civil, os quais alertaram a polícia.

As fotos mostravam um homem com uma mão cortada e também um couro cabeludo humano e uma cabeça feminina cortada. 

O dono do telefone foi encontrado e detido. Durante o interrogatório, disse ter acidentalmente encontrado um corpo desmembrado com o qual fizera uma selfie, segundo relata a agência noticiosa russa Interfax.

Fabricação de conservas 

Em casa dos suspeitos, a polícia encontrou "fragmentos de corpos dentro de uma solução salina", admitindo-se que pudessem fazer conservas com restos humanos.

Dois bocados de carne de "origem desconhecida" foram encontradas na cozinha do casal, segundo o comunicado.

Decorrem agora as perícias para apurar se se trata, de facto, de carne humana.

Ouvida pela televisão Russia Today, uma lojista que por várias vezes atendeu o casal, confessou nunca se ter apercebido de nada estranho.

Ele trabalhava na construção. Ele estava bêbeda com maior frequência. Era uma mulher muito desmazelada. Costumava andar arranjada, quando trabalhava como assistente hospitalar. Mas ultimamente estava desempregada e continuava a beber", contou a lojista.

Anos de canibalismo

A estação televisiva russa NTV adiantou, entretanto, que a vítima encontrada desmembrada já foi identificada como sendo uma jovem mulher da cidade de Omutninsk, muitos quilómetros a norte, no imenso território russo.

Detido o homem e a sua mulher, vários meios de comunicação adiantam que o casal poderá ter-se dedicado ao canibalismo durante cerca de 20 anos.

No local onde viviam, além de carne de origem desconhecida e fragmentos de corpos terá sido encontrado também um vídeo explicando "como cozinhar um ser humano".

A televisão Russia Today divulgou já um vídeo do apartamento do casal suspeito, durante as buscas da polícia.