O cubano Canek Sánchez Guevara, neto de Ernesto «Che» Guevara, morreu esta quarta-feira na Cidade do México, aos 40 anos, na sequência de complicações após uma intervenção cirúrgica ao coração, disse à agência Lusa fonte próxima do músico e escritor.

Canek Sánchez Guevara, que se encontrava internado num hospital do México devido a uma broncopneumonia, nasceu em maio de 1974, em Cuba, e era também artista gráfico.

Era filho de Hilda Guevara, filha do médico, guerrilheiro e político argentino assassinado em outubro de 1967 na Bolívia.

Canek Sánchez Guevara, que tinha nacionalidade cubana e mexicana, esta por via do pai, Alberto Sánchez, era desenhador e compositor e chegou a viver em Cuba, mas acabou por se mudar para o México em 1996, um ano depois da morte da mãe.

O escritor, conhecido pela sua oposição ao regime cubano, considerava que a revolução que levou os irmãos Castro ao poder não tinha sido democrática e muito menos comunista. Nas poucas entrevistas que deu, e em alguns dos seus escritos, reconheceu que ser neto de «Che» era difícil.