Os políticos canadianos têm elogiado a reação rápida de um chefe de segurança, que se acredita ter disparado sobre o atirador que abriu fogo no Parlamento de Otava, na passada quarta-feira.

O sargento-de-armas Kevin Vickers, um ex-veterano da Polícia Montada Real Canadense (RCMP) de 58 anos, tinha a responsabilidade de salvaguardar a Câmara dos Comuns e os edifícios do Parlamento, além dos seus ocupantes.

«Ainda não se sabem todos os detalhes, mas o sargento de armas, um ex-Polícia Montada, foi aquele que atacou o atirador, ou pelo menos um deles, e impediu-o. Ele fez um trabalho fantástico, disparou contra o atirador e agora está morto», disse o Ministro dos Negócios Veteranos, Julian Fantino, ao Toronto Sun.

Fantino acrescentou ainda no Twitter: «Estou seguro e profundamente grato ao Sargento Kevin Vickers e às nossas forças de segurança pelo ato altruísta de nos manter a salvo.»

Vickers, de 58 anos, também foi rotulado como um herói pelo ministro do Canadá, Peter MacKay de Justiça, que twittou: «A todos em Ottawa, fiquem seguros e fortes. Agradeço a Deus pelo Sargento Kevin Vickers e as nossas forças de segurança. Verdadeiros heróis».



Martha Hall Findlay, empresária e ex-deputada, disse que estava «muito orgulhosa» do sargento, enquanto o seu irmão, John Vickers, escreveu no Twitter: «os pensamentos estão com o meu irmão mais velho». 





Vickers tinha sido nomeado para o cargo em 2006, depois de entrar na Câmara dos Comuns como Diretor de Operações de Segurança em 2005.

Após a sua nomeação, Rob Nicholson, líder do governo na Câmara dos Comuns, tinha afirmado: «Ele tem não só um grande historial de segurança, como também incorpora as qualidades que os parlamentares e os canadenses esperam de um Sargento. Estou confiante de que Vickers vai cumprir o seu papel como Sargento com a mesma lealdade, distinção e honra que tem mostrado durante a sua carreira, tanto com o RCMP e, mais recentemente, no seu atual papel como Diretor de Operações de Segurança, com a Câmara dos Comuns». 

O herói foi recebido de volta no Parlamento, na manhã desta quinta-feira, com uma ovação de pé prolongada. Os funcionários presentes receberam Kevin Vickers com aplausos que se prolongaram por vários minutos. Depois cantaram o hino nacional e fizeram um minuto de silêncio antes o primeiro-ministro Stephen Harper falar. 

As autoridades ainda  não disseram nada sobre um possível motivo para o ataque, nem quaisquer detalhes sobre o suspeito falecido.  O suspeito é um homem canadiano, de 32 anos, convertido ao Islão, e que tinha o passaporte apreendido por ser considerado um viajante de «alto risco».