O canadiano Dellen Millard tinha tudo para ter uma vida mais do que desafogada e luxuosa, mas vai passá-la na prisão. Foi condenado a prisão perpétua, julgado por dois homicídios, e ainda terá de responder pela morte do pai, dono de uma companhia de aviação canadiana.

Millard, de 32 anos, foi condenado a prisão perpétua por um homicídio em 2016. Tentou comprar um camião a Tim Bosna, que tinha acabado de ter um filho e precisava de dinheiro. Acabou por matá-lo e queimar o corpo.

Agora, voltou novamente a ser julgado pela morte de uma ex-namorada, uma jovem de 23 anos. E voltou a ser condenado. Mas surpreendeu o país ao pedir apoio judicial, alegando não poder contratar um advogado. Foi-lhe recusado e Millard assumiu a sua própria defesa.

Está nervoso? Deve ser díficil para si ser interrogado por mim", perguntou Millard na audiência ao pai da ex-namorada e vítima Laura Babcock, desaparecida em 2012.

Vestido com um blazer, de óculos e cabelo bem penteado, o criminoso fez o papel de advogado em causa própria. Com os pés agrilhoados, apesar de tudo, segundo relata a cadeia britânica BBC. Ainda assim, voltou a ser condenado, tal como o amigo e comparsa Mark Smich.

Namorada incinerada 

Millard e Laura Babcok foram namorados. No julgamento, testemunhas afirmaram que a jovem também era "acompanhante" e que conviveu com Dellen até 2012, num triângulo amoroso que incluía a então nova namorada do herdeiro criminoso, Christina Noudga, de seu nome.

Primeiro, vou magoá-la. Depois, ponho-a a andar. Vou retirá-la das nossas vidas", terá escrito o herdeiro milionário, em mensagens enviadas à namorada.

O desfecho foi fatal para a jovem Laura Babcok. Assassinada, desapareceu.

Segundo relata a BBC, o corpo de Laura Babcok nunca foi encontrado, mas a justiça suspeitou que Millard e Mark Smich, o seu cúmplice, terão usado um incinerador, que terá destruído e reduzido o corpo de Laura a cinzas.

Esse incinerador será o mesmo utilizado em 2016, para fazer desaparecer o corpo de Tim Bosna, que ambos assassinaram e pelo qual foram condenados a prisão prepétua.

Agora, Dellen Millard, terá de voltar a tribunal para responder em novo homicídio. É também acusado pela morte do pai, o milionário Wayne Millard, cuja morte fora considerada um suicídio. E foi aí que o filho Millard herdou um negócio milionário, do qual não se irá gozar.