Pela primeira vez em quase 70 anos, Audrey e Herbert Goodine foram obrigados a viver longe um do outro. O casal, que estava num lar, no Canadá, foi forçado a separar-se antes do Natal e a história está a comover as redes sociais.

Audrey, de 89 anos, e Herbert, de 91 anos, viviam juntos num lar de Perth Andover, na província de New Brunswick, no Canadá, há cerca de três anos.

Mas, no início deste mês, foi feita uma reavaliação ao estado de saúde de Herbert. Os especialistas concluíram que o estado de saúde do idoso se tinha deteriorado e, por isso, foi determinado que Herbert deveria ser transferido para outro estabelecimento, que lhe pudesse dar os tratamentos adequados.

A filha do casal foi informada da decisão através de um email, na passada sexta-feira. Dianne Goodine Phillips ficou em choque quando recebeu a notícia e partilhou a história no Facebook.

Li o email várias vezes porque não conseguia acreditar como é que alguém pode ser tão frio e cruel e ter uma atitude destas uma semana antes do Natal”, escreveu Dianne Goodine Phillips na partilha feita no Facebook.

Dianne tinha seis horas para tomar a decisão. O CTV News conta que em cima da mesa estavam três hipóteses: os dois idosos podiam ser transferidos para um lar a três horas de distância, longe da família e dos amigos, ou o casal separava-se e Herbert ia viver para um lar a 30 minutos de distância do estabelecimento onde estava com a mulher. 

A opção escolhida foi a última e, na segunda-feira de manhã, Herbert foi transferido.

A filha do casal partilhou a história para demonstrar que o problema não foi a decisão, mas sim a altura em que essa decisão teve de ser tomada. Dianne acredita que isto poderia ter acontecido depois da época natalícia.

O lar justifica a urgência em transferir o idoso pelo facto de a demência de Herbert estar a progredir, podendo colocar a sua própria segurança em perigo.

Ele disse-me, antes de eu partir, 'vê onde é que eles me puseram… vou sentir saudades de segurar a mão da tua mãe antes de adormecer'", contou Dianne.

Apesar da separação, a primeira em 69 anos de casamento, Herbert e Audrey vão poder passar o dia de Natal juntos: o casal vai reunir-se nesta data, em casa da filha.