As autoridades canadianas suspenderam duas pessoas por ligações com um alegado espião iraniano, uma delas uma agente que mantinha com ele uma relação amorosa, revelou hoje a imprensa canadiana.

Trina Kennedy, uma das principais investigadoras da «Passport Canada», a entidade encarregada de emitir passaportes, foi suspensa depois de ter sido descoberto que enviara mensagens amorosas a Arian Azarbar, um homem de negócios de origem iraniana residente em Montreal e suspeito de ser um espião.

Outras das pessoas envolvidas no caso é um polícia que terá, alegadamente, passado informações ao suposto espião.