Uma cadeia de supermercados alemã retirou das suas prateleiras todos os produtos estrangeiros. Expostos ficaram, apenas, os produtos produzidos no país. Quem foi às compras no último fim de semana tinha pouco por onde escolher. As imagens divulgadas nas redes sociais são o retrato do que acontece quando não há “diversidade”.

A cadeia alemã de supermercados Edeka procurou, através desta “campanha”, abordar temas sérios: a xenofobia e a diversidade. Pelas lojas, com muitas prateleiras quase vazias, estavam espalhados cartazes a explicar o que se estava a passar.

 

E a ideia parece ter agradado aos consumidores, que divulgaram diversas imagens do interior das lojas. Muitos comentários assumiam que “somos mais pobres sem diversidade”. Alguns sugeriam até que outras empresas e marcas fizessem o mesmo.

Um porta-voz da Edeka afirmou aos jornalistas que a empresa “recebeu muito feedback positivo” e que o objetivo final era, de facto, “promover a tolerância na diferença”

A mesma fonte lembrou que "a empresa defende a variedade e a diversidade” e que, apesar de tudo, “estavam expostos muitos produtos das mais variadas regiões alemãs” que foram vendidos. Mas em seguida acrescentou: “Só em conjunto com outros produtos, de outros países, conseguimos ter a variedade única que os nossos clientes valorizam”.