A União Europeia (UE) considerou uma «vitória no combate contra a impunidade» a condenação a prisão perpétua de dois antigos líderes dos Khmer Vermelhos no Camboja.

As sentenças pronunciadas contra Nuon Chea e Khieu Samphan são «um importante e positivo passo no combate global contra a impunidade», referiu em comunicado Catherine Ashton, responsável pela política externa da UE.

«Demonstra que qualquer líder político pode ser responsabilizado pelos seus atos, mesmo décadas após terem sido cometidos», adiantou.