O Supremo Tribunal australiano proibiu esta quinta-feira o casamento homossexual, dias depois da celebração das primeiras uniões entre pessoas do mesmo sexo na capital federal de Camberra.

Numa decisão por unanimidade, o tribunal decidiu que o parlamento federal - e não as autoridades dos seis estados e dos dois territórios que formam a Austrália - tem a última palavra sobre os casamentos, incluindo uma eventual extensão a uniões entre pessoas do mesmo sexo.

A assembleia legislativa do Território da Capital Australiana (ACT na sigla em inglês), ao qual pertence Camberra, tinha em outubro legalizado o casamento entre pessoas do mesmo sexo, convertendo-se na primeira jurisdição do país a fazê-lo, mas os seus oponentes anunciaram de imediato a intenção de impugnar o ato.