Um empregado de bar de um clube de golfe foi acusado formalmente da tentativa de homicídio do porta-voz da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, John Boehner, de acordo com a Reuters. 

O republicano é cliente frequente do clube no Ohio, perto da sua residência.O empregado do bar planeou envenenar Boehner ou alvejá-lo.

De acordo com a acusação revelada na terça-feira, Michael Hoyt, de 44 anos, sofre de perturbações mentais e culpava o político pelo seu despedimento do clube de golfe.
 
Mas Hoyt quereria, afinal, só um pedido de desculpas de John Boehner. Segundo a Reuters, o homem disse ainda à polícia que era «Jesus Cristo» e que pretendia assassinar o republicano não só por ele ser «desagradável consigo», mas também por ser o «responsável pelo surto do Ébola na África Ocidental».

A CNN conta que a polícia confiscou várias armas de fogo na residência de Hoyt

Em comunicado, o porta-voz de Boehner, Michael Steel, garantiu que o líder da Câmara dos Representantes «está a par da situação e agradece sinceramente ao FBI, à Polícia do Capitólio e às autoridades do Ohio pelo seu trabalho».