A Austrália está a sofrer os efeitos de uma vaga de calor, com a cidade de Sydney a registar 47,3 graus Celsius. Segundo a BBC, esta é a temperatura mais alta dos últimos 79 anos.

Devido ao calor intenso, vários eventos desportivos foram cancelados, e mais de 7 mil habitações do estado de New South Wales ficaram sem eletricidade. 

Há registo de estradas com o asfalto derretido e as autoridades aconselham as pessoas a permanecer em casa.

O país está em alerta máximo de incêncido. Já se verificaram várias dezenas de fogos e o governo australiano já impôs diversas proibições para tentar reduzir a propagação das chamas.

Recorde-se que um estudo publicado recentemente na revista Science Geophysical Research Letters, liderado pela Universidade Nacional Australiana, alertou para que, mesmo que o mundo mantenha os compromissos de mudança climática de Paris para limitar o aquecimento abaixo dos 2º graus, as principais cidades australianas, como Sydney e Melbourne, podem esperar temperaturas sem precedentes de 50 graus celsius até ao ano de 2040.

Sophie Lewis, principal autora do estudo, referiu que, com estas mudanças, a Austrália ultrapassará os registos de calor com mais frequência.

Lewis diz ainda que é urgente reduzir a emissão de gases de efeito de estufa muito rapidamente, e de forma profunda. Mesmo isso, segundo a cientista, não será já suficiente para evitar algum aumento nas temperaturas.