O grupo jihadista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS, na sigla em inglês) disse ter estabelecido um califado (regime político desaparecido há um século), ou Estado Islâmico, nas áreas que tem sob controlo no Iraque e na Síria. O grupo proclamou o líder, Abu Bakr al-Baghdadi, como o califa, ou seja líder dos muçulmanos em todas as partes do mundo. O mesmo líder será chamado «Califa Ibrahim».

De acordo com a BBC News, o anúncio foi divulgado através de uma gravação na Internet. Na gravação, os extremistas exigem que todos os muçulmanos «jurem lealdade» ao novo governante e «rejeitem a democracia e outros tipos de lixo do Ocidente».

O Estado Islâmico estender-se-ia de Aleppo, no norte da Síria, até à província de Diyala, no leste do Iraque.

Contraofensiva

Os avanços do grupo rebelde continuam a ser combatidos pelo exército iraquiano, que no domingo continuou a ofensiva para recuperar a cidade de Tikrit, no norte do país.

Caças das forças do Governo iraquiano atacaram áreas rebeldes e desencadearam confrontos em Tikrit. De acordo com testemunhas citadas pela BBC, a proteção dos rebeldes em torno da cidade foi reforçada por um grande número de explosivos improvisados.

Após encontrarem forte resistência no sábado, as tropas do Governo recuaram para a cidade de Dijla. «As forças de segurança estão a avançar de áreas diferentes», afirmou aos jornalistas o tenente-general iraquiano Qassen Atta.

O Iraque fez saber no domingo que recebeu a primeira carga de caças militares pedida à Rússia para ajudar no combate aos rebeldes.

Testemunhas e jornalistas disseram à BBC que o forte confronto nos últimos dois dias causou muitas mortes nos dois lados.

Israel quer Estado curdo independente

Em resposta às conquistas feitas pelos rebeldes sunitas no Iraque, o primeiro-ministro de Israel pediu a criação de um Estado curdo independente no Iraque. Num discurso em Telavive, Benjamin Netanyahu afirmou que os curdos «são uma nação de guerreiros», «comprovaram compromisso político» e «são dignos de independência».

O líder curdo-iraquiano Massoud Barzani disse à CNN que «chegou a hora de o povo curdo determinar o próprio futuro».

Os correspondentes da CNN referem que os curdos desejam há muito um Estado independente, mas permanecem divididos entre Síria e Turquia, Irão e Iraque.

A comunidade internacional, incluindo a vizinha Turquia e os Estados Unidos, são contra a divisão do Iraque.