Pelo menos 29 pessoas morreram este sábado no Egito em confrontos devido às manifestações de islamitas e apoiantes dos militares no terceiro aniversário da revolta de 2011, informou o Ministério da Saúde.

Vinte e seis daquelas pessoas foram mortas em confrontos no Cairo e nos subúrbios da capital egípcia, entre a polícia e manifestantes anti-governo, disse o porta-voz do ministério Ahmed Kamel à agência France Presse.

As novas violências ocorrem numa altura em que tem sido implacável a repressão de qualquer manifestação da oposição contra o poder, nas mãos dos militares, que destituíram e detiveram o presidente islamita Mohamed Morsi a 03 de julho.