Pelo menos 25 pessoas morreram e mais de 60 ficaram feridas, na sequência de uma explosão, este domingo, numa igreja em Tanta, no Delta do Nilo, no Egito. As informações estão a ser avançadas pela Reuters e pela CNN, que citam órgãos de comunicação egípcios.

Desconhece-se ainda a natureza da explosão, que ocorreu durante as celebrações do Domingo de Ramos, na igreja copta de São Jorge.

 

Nova explosão em Alexandria

Uma segunda explosão, também este domingo, também numa igreja copta, mas em Alexandria, fez pelo menos dois mortos e 21 feridos. As informações sobre esta segunda explosão são ainda escassas.

Papa condena ataque no Egito

O papa Francisco condenou já o atentado na cidade egípcia de Tanta, ao norte do Cairo. As declarações do Papa surgiram ainda antes da notícia da segunda explosão.

Francisco pediu que “[Deus] converta o coração das pessoas que semeiam o terror, a violência e a morte”.

O papa também expressou as suas condolências às famílias das vítimas, aos feridos e aos egípcios, assegurando-lhes que estão nas suas orações, momentos antes de rezar o Angelus na praça de São Pedro, no Vaticano.

Cristãos coptas perseguidos

O ataque traz à memória o atentado de dezembro, na maior catedral copta do Cairo, que matou 25 pessoas e ferido 49. Foi o ataque mais mortífero contra a minoria cristã no Egito em muitos anos. 

Os cristãos coptas do Egito enfrentam perseguição no país, que se incrementou desde 2011, durante o regime de Hosni Mubarak. Vários ataques foram já levados a cabo, matando dezenas de pessoas. 

Os cristãos coptas são uma pequena minoria no Egito. Não são mais do que 10% dos 91 milhões de habitantes.