Um dos magistrados responsáveis por analisar processos de reclusos que estão no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís do Maranhão, no Brasil, que colocar homens na prisão feminina, considerada de segurança máxima. Uma tentativa de diminuir os problemas de segurança na parte masculina da cadeia.

«Defendo que estudemos medidas alternativas, dependendo de cada caso, e elas sejam recolhidas à prisão domiciliar, por exemplo. Então os homens poderiam ser transferidos para lá, até a conclusão das unidades prometidas pelo Governo estadual», afirmou o juiz Carlos Roberto Gomes de Oliveira Paula, citado pelo portal G1.

As instalações da cadeia masculina e da feminina estão separadas apenas por uma estrada nacional. O juiz considera, até por isso, que a operação de transferência seria facilitada.

«É impossível, em um curto prazo, criar vagas para os homens com as atuais instalações que dispomos. Nesse período precisamos criar soluções alternativas e uma delas é utilizar temporariamente o presídio feminino. Um dos grandes problemas em Pedrinhas é a superlotação e de uma hora para outra podemos passar a contar com 202 vagas que não resolvem o problema, mas ajuda», acrescenta o magistrado.

A sugestão está já a causar polémica, com o secretário estadual de Justiça a considerar a medida inviável.