Sete meses depois do desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, as buscas são retomadas no Oceano Índico, onde se acredita que o avião tenha caído, anunciaram as autoridades australianas.

«O navio GO Phoenix, com material e especialistas a bordo, fornecidos pela Phoenix International, chegou à zona das buscas no sul do Oceano Índico e começou as operações de exploração submarina», indicou o departamento australiano de segurança nos transportes.

Após uma primeira fase de buscas infrutíferas à superfície e subaquáticas, um navio malaio especializado começou novamente a sondar o oceano para tentar localizar o Boeing 777, desaparecido a 8 de março depois de descolar de Kuala Lumpur com destino a Pequim, e que levava 239 pessoas a bordo.

As autoridades australianas acreditam que o avião estava em piloto automático quando se despenhou, mas são muitas as questões e poucas as certezas para as famílias. São 1800 quilómetros de área, como adianta a BBC, que vão ser passados a pena fino pela nova sonda, que vai fazer um
scanner do fundo do oceano. Uma nova janela de esperança que se abre.