Milhares de polícias invadiram hoje o complexo de um grupo religioso na Coreia do Sul numa operação de busca pelo dono do «ferry» que resultou na detenção de quatro pessoas que poderão ter ajudado Yoo Byung-eun a fugir.

A operação teve lugar nas instalações de retiro da Igreja Evangélica Batista, em Anseong, a cerca de 80 quilómetros a sul de Seul, informou a televisão pública KBS, indicando que os agentes tinham mandados judiciais contra dois membros do grupo religioso de que Yoo Byung-eun é um dos fundadores.

A polícia ¿ que destacou cerca de seis mil agentes para o local ¿ voltou a procurar pelo dono de facto da Cheonghaejin Marine, a empresa proprietária do «ferry» que naufragou a 16 de abril, mas sem sucesso, à semelhança do que sucedeu, em meados de maio, quando entraram no complexo por acreditarem que ali se encontrava aquele que é atualmente o homem mais procurado da Coreia do Sul.