Subiu para cinco o número de vítimas mortais do tiroteio de sexta-feira à noite num centro comercial da cidade norte-americana de Burlington, Washington, a cerca de 100 quilómetros a norte de Seattle. As vítimas são quatro mulheres e, mais recentemente, um homem que estava hospitalizado depois de ter ficado ferido com gravidade.

As autoridades continuam no encalço do autor dos disparos, descrito pelo porta-voz da polícia de Washington, Mark Francis, como um “homem hispânico vestido de cinzento”, que fugiu no momento em que os agentes chegaram ao local. As imagens do suspeito foram obtidas através das câmaras de segurança.

O tiroteio ocorreu cerca das 19:30 locais, mais oito horas em Portugal continental, numa das lojas do Cascade Mall, a Macy's, na secção de perfumaria.

O atirador em fuga está armado, ao que tudo indica com uma caçadeira, de acordo com informações do porta-voz da polícia, em declarações aos jornalistas, que indicou ainda que o suspeito aparenta ser jovem e foi visto pela última vez em direção a uma autoestrada local. As autoridades acreditam também que atuou sozinho.

Uma testemunha que se encontrava num dos provedores da loja disse à agência Associated Press que ouviu 11/12 disparos.

O centro comercial foi evacuado uma hora depois, para permitir a entrada das equipas de socorro e investigação.

Os motivos para o tiroteio são, para já, desconhecidos.

As pessoas foram aconselhadas a permanecer em casa.

O FBI afirmou, entretanto, que não encontrou provas de que se tenha tratado de um ataque terrorista.

"Não há indícios de que tenha sido terrorismo, não temos provas para pensar isso. Não podemos descartar, mas também não podemos concluir. Estamos numa fase preliminar da investigação", disse o porta-voz do FBI numa conferência de imprensa com as autoridades policiais locais e estatais.