Dezenas de milhares de manifestantes concentraram-se esta segunda-feira em Budapeste em demonstração de «indignação» pelas políticas do primeiro-ministro, Viktor Orban, com a polícia antimotim a posicionar-se para evitar um ataque ao parlamento.

Este «Dia da Indignação» foi o mais recente de uma série de importantes protestos de rua, que começaram em outubro, depois de o partido de direita Fidesz, de Orban, ter proposto uma taxa pelo uso da internet.

Uma multidão, estimada por um fotógrafo da AFP em cerca de 25 mil, exibia cartazes em que se podia ler «Não podemos pagar tanto quanto vocês roubam!» na concentração, frente ao parlamento húngaro, em Budapeste. Os manifestantes também gritavam «Orban, vai-te embora!»