A Comissão Europeia disse hoje desconhecer a existência de ameaças jihadistas, em reação a notícias da comunicação social, segundo as quais a sede em Bruxelas poderia ser o alvo de combatentes extremistas de regresso da Síria.

«A Comissão não recebeu qualquer informação sobre ameaças específicas», declarou um porta-voz, remetendo para as autoridades qualquer outro esclarecimento.

Hoje de manhã não eram visíveis quaisquer reforços da segurança no perímetro à volta da Comissão Europeia, segundo a agência de notícias francesa AFP.