Didier Seeuws, foi o nome escolhido por Donald Tusk, presidente da Comissão Europeia, para coordenar o processo do divórcio requerido pelo Reino Unido. A comunicação social faz este domingo eco dessa escolha mas, na verdade, no dia seguinte ao decisivo referendo dos britânicos, Donald Tusk já tinha feito declarações onde demonstrava a vontade para esta nomeação.

Seeuws (à esquerda) com o ex-primeiro-ministro Belga, Guy Verhofstadt

Aos 50 anos, Seeuws tem um longo currículo de cargos políticos. Foi diretor dos departamentos do Transporte, Telecomunicações e Energia do Conselho Europeu e porta-voz do antigo primeiro-ministro belga, Guy Verhofstadt que, atualmente, é eurodeputado. Até novembro de 2014, Didier Seeuws foi chefe de gabinete de Herman van Rompuy, o primeiro presidente permanente do Conselho Europeu.

As negociações legais entre a U.E. e Londres serão lideradas pela Comissão Europeia, representada pelo presidente Jean-Claude Juncker. Mas Tusk, como presidente do organismo que agrupa os líderes dos estados-membros, terá de intermediar os acordos políticos necessários para conduzir o processo a um acordo final. Seeuws irá liderar uma equipa de especialistas em várias áreas onde haviam políticas comuns para todos os membros da U.E.