Um soldado que a Presidente brasileira, Dilma Rousseff, acusou de a ter torturado nos anos 1970 morreu em São Paulo, informaram na sexta-feira os jornais brasileiros.

O capitão Homero César Machado morreu na quinta-feira, aos 75 anos, tendo o seu corpo sido cremado na sexta-feira, em São Paulo.

Rousseff, em tempos uma guerrilheira marxista, foi torturada durante a ditadura militar do Brasil (1964-1985).