O senador brasileiro Aécio Neves, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB, de centro-direita), consolidou a sua posição de líder da oposição ao Governo de Dilma Rousseff depois de participar nas últimas eleições presidenciais.

Aécio Neves, que conquistou 48% dos votos na segunda volta do escrutínio, a 26 de outubro, voltou quarta-feira ao Senado e fez o seu primeiro discurso após a disputa eleitoral, no qual abandonou o tom conciliador que adotou na campanha eleitoral.

O senador acusou o Partido dos Trabalhadores (PT, de centro-esquerda), de Dilma Rousseff, de má-fé, de controlo do Estado para seu benefício, de uso indevido dos Correios na campanha eleitoral e de mentir para prejudicar a reputação de adversários durante a campanha eleitoral.