Um adolescente que organizava «meets» - encontros de jovens agendados através das redes sociais em centros comerciais – por um amigo está envolto em polémica.

 

 

Leonardo Henrique Soares Alvarenga, de 16 anos, morreu na madrugada de segunda-feira, no estado de São Paulo, no Brasil, quando regressava de uma festa com outros quatro amigos

 

 

Numa primeira versão dos factos, os amigos que seguiam no carro com a vítima afirmaram que foram abordados por dois assaltantes numa moto e que um deles atirou sobre o jovem. Mas, as perícias da polícia concluíram agora que, afinal, o tiro foi desferido do interior da viatura.

 

 

Interrogados novamente pela polícia, duas das raparigas, com 17 anos, acabaram por confessar o que realmente aconteceu. Leonardo Alvarenga foi morto pelo amigo que seguia no carro, Leonardo Pereira, de 18 anos.

 

 

De acordo com a segunda versão contada pelos restantes ocupantes do carro à polícia, o tiro foi desferido efetivamente pelo outro jovem, mas, aparentemente, tratou-se de um acidente.

 

 

Por volta das 02:30 da madrugada, Leonardo Pereira, que conduzia o carro, desviou-se do trajeto para levar a casa uma das raparigas e enveredou por uma rua escura onde encontrou um alegado traficante de droga, de 30 anos e seu amigo, que estava na posse de uma arma.

 

 

Leonardo Pereira terá ficado interessado na pistola e o homem passou-lha para a mão, mas os adolescentes afirmaram, no interrogatório, que o homem tinha simulado ter descarregado a arma quando a passou para a mão de Leonardo Pereira.

 

 

No entanto, quando este apontou a pistola à cabeça de Alvarenga, uma das raparigas descreveu que, num instante, aconteceu um clarão dentro do carro e a seguir só viu o jovem de 16 anos com um buraco na cabeça.

 

 

Os amigos chamaram os serviços de emergência, mas, Leonardo Alvarenga acabou por morrer um dia depois.

 

 

Os amigos admitiram ter mentido à polícia porque foram ameaçados pelo rapaz de 18 anos, que disse que o assunto não podia sair de dentro do carro.

 

 

A arma do crime já foi apreendida pelas forças de segurança. O suspeito de tráfico de droga foi apanhado em flagrante por posse de arma ilegal.

 

 

A família de Leonardo Alvarenga não acredita em nenhuma das versões dos factos e acredita que o adolescente foi morto por «inveja», como relata a «Globo». Os familiares impediram mesmo a entrada dos amigos no cemitério, durante o funeral de Alvarenga que se realizou esta quarta-feira.

 

 

Leonardo Alvarenga, de 16 anos, era, segundo algumas testemunhas ouvidas pela «Globo», um rapaz calmo e não conflituoso, que fazia muito sucesso nas redes sociais como organizador de «meets». O jovem só queria ser famoso.