O Partido dos Trabalhadores (PT) formalizou esta quarta-feira a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva às presidenciais do Brasil. A candidatura foi submetida às 17:25 locais (21:25 em Lisboa), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

A informação foi partilhada página de Lula da Silva no Twitter.

Pouco antes das 14:00 (18:00 em Lisboa), milhares de militantes começaram a organizar-se numa marcha em direção ao TSE.

Foram colocadas faixas em frente do tribunal eleitoral brasileiro por militantes do PT e integrantes de grupos como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e organizações quilombolas (descendentes de negros que foram escravizados no Brasil).

Lula da Silva, de 72 anos, é o favorito em todas as sondagens de intenção de voto para as presidenciais do Brasil, que se realizam em outubro, arrecadando cerca de um terço das intenções de voto, o dobro de qualquer outro candidato.

O antigo presidente brasileiro está preso desde 7 de abril após uma condenação em segunda instância no âmbito da Operação Lava Jato, devido ao caso do triplex de luxo em Guarujá.

O caso envolve um apartamento de luxo na cidade brasileira do Guarujá, que terá sido dado a Lula da Silva como suborno pela construtora OAS, em troca de vantagens em contratos com a petrolífera estatal Petrobras.

O antigo presidente do Brasil está a cumprir uma pena de prisão de 12 anos e um mês pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.