O ex-presidente brasileiro Lula da Silva apelidou os procuradores que o acusam de corrupção e lavagem de dinheiro de “meninos” e disse que as acusações se tornaram os seus principais “cabos eleitorais” perante uma possível candidatura às presidenciais.

Se eles pensavam que me perseguindo ou perseguindo o PT evitariam que seja candidato em 2018 (...). Eu não era candidato, mas se transformaram em meus principais cabos eleitorais", disse Lula, durante um evento em apoio a Jandira Fegalhi, candidata do Partido Comunista do Brasil a presidente da câmara do Rio de Janeiro.

Lula da Silva lembrou várias das suas conquistas enquanto presidente do Brasil, centrando-se na redução da pobreza e expansão da educação.

Provei que era possível mudar a história deste país. Os pobres no Brasil deixaram de ser um problema, passaram a ser parte da solução", afirmou.

Na semana passada, o juiz federal Sérgio Moro aceitou a denúncia formal apresentada pelo Ministério Público contra Lula, acusado de ter recebido favores de uma das empresas beneficiadas por desvios na petrolífera estatal Petrobras.