Os executivos detidos no caso de corrupção da Petrobras, no Brasil, foram transferidos para a prisão.
 
No total, 22 pessoas foram acusadas, na sexta-feira, no âmbito da operação Lava Jato.
 
Muitos já tinham sido detidos no dia 19 de julho, como o presidente da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, as duas maiores construtoras do Brasil.
 
Agora, foram transferidos do centro de detenção da polícia para o complexo prisional do Paraná, em Curitiba.
 
Por razões de segurança, o juiz Sérgio Moro deu ordem para que fossem separados dos outros presos.