Uma situação de carjacking no Brasil acabou por trazer à tona um caso de identidade falsa. ´

Um cidadão, alvo de uma tentativa de assalto na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, envolveu-se num confronto físico com o assaltante. Acabou por alvejar mortalmente o ladrão, de acordo com a Folha de São Paulo.

Com este crime de carjacking e alegada legítima defesa, um outro caso de polícia se levantou. A vítima de assalto disse ser um diplomata, vice-cônsul da Rússia no Estado de Minas Gerais.  

Ora,  a embaixada da Rússia no Brasil já negou que o homem seja um diplomata ao serviço do Kremlin. 

Marcus Cezar Feres Braga "não tem qualquer vínculo com consulado, embaixada ou qualquer representação russa no país. Inclusive nossas representações só admitem integrantes de nacionalidade russa", disse à Folha de São Paulo Vladimir Tokmakov.