Um grupo de estudantes da Universidade de Brasília organizou um protesto, na segunda-feira passada, como forma de apoiar um jovem que quis andar sem roupa e foi impedido por seguranças.

Tudo começou quarta-feira passada, dia 1 de outubro, quando um universitário decidiu passear nu no Instituto Central de Ciências da Universidade de Brasília (batizado de «Minhocão»), e foi interrompido por três seguranças da Universidade. Supostamente o jovem estava a realizar uma performance artística.



No vídeo, que tem pouco mais de um minuto e mais de 5 mil visualizações, o rapaz aparece com uma peruca loira e enrolado num pano branco. Os funcionários pedem para o jovem esconder as partes íntimas, mas a instrução é ignorada. Um dos agentes tentou enrolar o tecido no rapaz, que se recusou a tapar e foi agarrado por mais dois seguranças. Imobilizado, o jovem começou a gritar «me solta» e «estupro, estupro».

Esse episódio gerou a reação de alguns alunos da faculdade. Criou-se um evento no Facebook, onde os estudantes convocaram o protesto contra a «estrutura conservadora e fascista que domina o espaço académico que agride e oprime nossos corpos».

De acordo com o «Brasil Post», o grupo de aproximadamente 20 jovens juntou-se nu, por volta das 14:30 de segunda-feira, em frente a um anfiteatro. O ato durou cerca de 20 minutos e foi registado por um estudante da Universidade.

A Reitoria da Universidade informou o jornal que não houve violência física e que os seguranças só agiram depois de alguns estudantes reclamarem da nudez.