O soldado Bradley Manning, agora Chelsea, vai ser transferido nos próximos tempos de uma prisão militar para uma civil para poder receber tratamento hormonal.

O Departamento de Defesa está a estudar o pedido de Manning, condenado a 35 anos de prisão por partilhar segredos de Estado no portal Wikileaks. Bradley assumiu a sua transexualidade em julgamento. A mudança de nome foi aprovada no mês passado pelo tribunal de Kansas.

O pedido trata-se de «um equilíbrio adequado entre as necessidades médicas da soldado e o nosso dever de asseguram que continua presa», explicou um porta-voz do Pentágono.

O exército está a estudar as possibilidades para os presos com disforia de género.

Manning, de 26 anos, queixa-se de estar à espera, desde agosto, de um plano de tratamento que lhe foi prometido.