Médicos da Suíça conseguiram comprovar a existência de um terceiro «braço fantasma» numa mulher que sofreu um derrame. A paciente de 64 anos perdeu as funções do braço esquerdo após o acidente cerebral, mas poucos dias depois, desenvolveu um «terceiro membro», que diz ser capaz de o ver e usar para tocar objectos e até mesmo coçar o braço direito, notícia a BBC.

Especialistas do Hospital Universitário de Genebra, através de exames de ressonância magnética, confirmaram que o cérebro da mulher emitia comandos ao «braço fantasma» e reconhecia as suas acções.

Caso raro

A paciente consegue mesmo descrever o novo membro, garante que fica à sua esquerda e tem uma cor de leite, «quase transparente».

Asaid Khateb, neurologista e chefe da equipa que analisou as imagens cerebrais, afirma que este trata-se de um caso extremamente raro em que o paciente não sente apenas o membro imaginário, como também o consegue ver e o movimenta voluntariamente.

O médico afirmou ainda que esta é a primeira vez que se mede a actividade cerebral a partir do contacto com um membro «fantasma».

O fenómeno do «membro fantasma» está normalmente associado a pessoas vítimas de amputação. Segundo relatos científicos, cerca de 50% a 80% dos amputados descrevem sensações de tacto e dor na parte retirada.