Sete raparigas com idades compreendidas entre os 13 e os 14 anos engravidaram durante uma viagem escolar de cinco dias a Sarajevo, capital da Bósnia.

Os pais das jovens exigem explicações dos professores e saber onde estes estavam durante o período em que estiverem em Sarajevo para não supervisionarem as adolescentes. A turma era oriunda da cidade de Banja Luka, segunda maior cidade bósnia.

A escola levou 28 raparigas numa visita de estudo a Sarajevo para puderem visitar a cidade, os museus e outros locais culturais de interesse. O «Daily Mirror» diz que desde que regressaram a casa as jovens não têm demonstrado vontade de ir à escola.

Este não parece ser caso único. A gravidez precoce é um problema que assola a sociedade bósnia uma vez que o número de adolescentes sexualmente ativas com idades entre os 13 e os 15 anos tem aumentado significativamente. «Esta é uma tendência dos dias que correm. Mas não podemos continuar a permitir que as nossas crianças sejam educadas para a sexualidade nas ruas e não tenham essa educação nas escolas», comentou um ginecologista.

O coordenador nacional para a saúde reprodutiva da República Sérvia, Nenad Babici, disse não atribuiu a culpa do incidente aos professores, diz que foi um caso de negligência parental.